Médicos executados no Rio de Janeiro levaram 19 tiros, apontam laudos
07/10/2023 05:06 em BRASIL

 

O Instituto Médico Legal (IML) do Rio de Janeiro concluiu a perícia nos corpos dos três médicos ortopedistas assassinados na madrugada de quinta-feira (5), em um quiosque na orla da Barra da Tijuca, na Zona Oeste da cidade.

As vítimas, Diego Ralf de Souza Bomfim, Perseu Ribeiro Almeida e Marcos de Andrade Corsato, participavam de um congresso internacional de ortopedia.

De acordo com a perícia, as vítimas receberam um total de 19 tiros, a maioria pelas costas.

Diego Ralf de Souza Bomfim, de 35 anos, levou 8 tiros, sendo dois nas costas, um no ombro posterior, um no punho, um na coxa, um na lateral, um no peito e um no trapézio. Ele chegou a ser socorrido, mas morreu no hospital.

Perseu Ribeiro Almeida, de 33 anos, levou 5 tiros, sendo dois de raspão nas mãos e três no corpo, um na escápula direita (com saída no lado direito do peito) e um na lombar (lado direito). Ele morreu na hora.

Marcos de Andrade Corsato, de 62 anos, levou 6 tiros, sendo dois na cabeça, um na nuca, um nas costas, um no braço esquerdo e um na barriga. Ele também morreu na hora.

Um quarto médico, Daniel Sonnewend Proença, de 32 anos, foi baleado e está internado em um hospital na Zona Oeste do Rio. Ele foi atingido por 14 tiros, sendo 2 de raspão.

De acordo com as investigações, o crime foi praticado por traficantes que pretendiam matar o miliciano Taillon de Alcântara Pereira Barbosa. Ele é filho de Dalmir Pereira Barbosa, apontado como um dos principais chefes de uma milícia que atua na Zona Oeste.

Um olheiro do crime confundiu o médico Perseu Ribeiro de Almeida com Taillon. De acordo com a perícia, os primeiros disparos feitos contra o médico não foram letais: perfurou a mão esquerda, e de raspão no braço direito e na mão direita.

Após os disparos, Perseu rola para os fundos do quiosque. Neste momento, o médico chega a derrubar cadeiras para se proteger.

De bruços, Perseu leva outros dois tiros fatais dados pelo criminoso que o persegue: um disparo na escápula direita (com saída no lado direito do peito) e um outro tiro na lombar (lado direito).

Perseu morreu por hemorragia interna por lesão no pulmão esquerdo, na aorta torácica e no fígado (tiro que entra na parte lombar).

Os ortopedistas estavam hospedados no Hotel Windsor, na Avenida Lúcio Costa, que sedia a partir desta quinta-feira o 6º Congresso Internacional de Cirurgia Minimamente Invasiva do Pé e Tornozelo.

Fonte: Gazeta Brasil

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!