Menina de 4 anos morre após ser deixada sozinha em casa em Coronel Fabriciano
25/10/2023 12:52 em MINAS

A menina, diagnosticada com paralisia cerebral, teria tido uma parada cardiorrespiratória após se engasgar com o próprio vômito; o pai foi preso

Uma criança, de 4 anos, morreu após ser deixada sozinha em casa no bairro Sílvio Pereira 2, em Coronel Fabriciano, na região do Rio Doce, em Minas Gerais. A menina, diagnosticada com paralisia cerebral, teria tido uma parada cardiorrespiratória após, possivelmente, se engasgar com o próprio vômito. O pai da garota foi preso após assumir a responsabilidade pelo ocorrido e, após depoimento, liberado pelas autoridades policiais. No entanto, poderá responder pelo crime de abandono de incapaz. O caso ocorreu durante a tarde desta terça-feira (24 de outubro).

De acordo com a Polícia Militar, o responsável pela garota disse que deixou a criança sozinha em casa para poder levar a esposa para o trabalho e o filho para escola. Ao retornar, encontrou a menina em parada cardiorrespiratória. A menina, segundo o pai, estava com os pés arroxeados e desacordada. Ela teria ficado na residência, em sua cadeira especial, por cerca de 40 minutos.

A garota chegou a ser socorrida para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas não resistiu. Conforme a equipe médica relatou aos policiais, ela tinha sinais de asfixia. Também havia marcas de vômito no rosto e na roupa da menina.

A perícia da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) foi acionada e iniciou os trabalhos investigativos sobre o ocorrido. As equipes foram até a casa da família e também na UPA para colher materiais que poderão ajudar na apuração do caso. O pai recebeu voz de prisão por abandono de incapaz e foi conduzido, acompanhado dos advogados, para a delegacia, onde prestou depoimento.

"Ele foi conduzido e ouvido por meio da 2ª Central Estadual do Plantão Digital e, em seguida, liberado. A PCMG aguarda a finalização dos laudos periciais que subsidiarão as investigações que apuram a causa e circunstâncias da morte. Outras informações serão repassadas ao término dos trabalhos investigativos", disse a PCMG, em nota.

Foto: Pixabay

Fonte: O Tempo

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!